O que você acha da minha ideia de indicar algum som que curto em cada postagem do Cotidiano Cego?

sábado, 4 de julho de 2015

EM FIM, CASADO!

Faaaaaaaaala galera!

Em fim, de volta ao blog.

Desta vez, vim contar sobre a mais nova novela, digna do interesse dos
maiores autores. "Meu Casamento.

Tudo começou com a primeira ida no cartório. Lá, descobri que cometia
um crime desde que nasci. Ser cego. Afinal, se isso não fosse um
crime, por que me exigiram uma testemunha a mais?

Marquei nova data e voltamos com as duas testemunhas, e mais aquela
que assinaria o meu crime da cegueira. kkkkk.

Depois de mais ou menos duas horas de espera, não aceitaram a
assinatura da testemunha,só porque ela cometeu o mesmo crime. Também
era cega.

Saímos do cartório.

Na porta, um caso de polícia.

Calma! Eu e a testemunha não fomos presos por sermos cegos. kkk.

Simplesmente, o camarada foi acompanhado de uma cadela guia e, ao
pegar um táxi, o motorista cismou que não ia levar.

Chamamos a polícia, aguardamos a viatura depois de um verdadeiro barraco.

Aí, fui correr à trás de testemunhas que o cartório aceitasse.

Na terceira ida ao cartório, uma das testemunhas, quase faz com que
não conseguíssemos marcar a data mais uma vez.

Chegou Faltando um minuto para o fechamento do cartório.

Enquanto a papelada era preenchida, mais um barraco.

Um casal, que chegou ao cartório para fazer o mesmo que já estávamos
tentando pela terceira vez, começa a bater boca com o escrivão, porque
não daria tempo de serem atendidos.

Detalhe: a testemunha atrasou porque precisou ser chamada de última
hora, pois a pessoa que levei, asinou, mas o cartório não aceitou o
RG, pois a foto era de quando o sujeito era criança.

Aí eu me pergunto: Visto que o sujeito hoje tem 29 anos, será que não
teve tempo dew trocar a merda do RG?

Na hora de chamar a testemunha que se atrasou, minha esposa procura o
celular dela e....... Cadê?

Sim. ela perdeu o celular. kkkkk.

Ligamos do meu e o celular dela até hoje está num lugar incerto ew não sabido.

E mais um detalhe. Esperamos chamar um casal de amigos que veio às
preças. convivemos com a pressão do escrivão, que nos informou que só
poderia marcar a data, caso a testemunha chegasse em até 5 minutos.
Ela chegou faltando 1, como citei acima.

Depois de tudo isso, até que em fim marcamos a data.

Calma. Até agora foi só metade da novela...

Nos foi entregue um papel a ser preenchido e entregue no cartório.

Fui entregar e, ao chegar lá, a assinatura do mesmo cidadão que não
trocou o RG, não foi aceita.

Ligo para um amigo, novamente às preças, para pegar a cópia dos
documentos para que ele pudesse substituir a criança adulta.

Na véspera do casamento, combinamos de dormir em São Paulo na casa de
um amigo, para que nada desse errado.

Ledo engano.

O ônibus no qual minha esposa estava quebrou e ficou horas na estrada.

No dia 9 de maio, finalmente fomos celebrar o casamento.

Quando o Juiz falou:

"Senhorita"...... Ela já disse: Sim, Sim, Sim, Sim. kkkkkk.

Afinal, estávamos em maio, quando essa nevela na verdade, começou em
fevereiro. kkkkk.

E finalmente, nos casamos.

Na próxima postagem, contarei a novela da mudança.,

Um comentário:

Isabel Castro disse...

Amei sua história kkkk pena que esse povo que enxerga dá muito trabalho kkkk. Felicidades ao casal 💐😘