O que você acha da minha ideia de indicar algum som que curto em cada postagem do Cotidiano Cego?

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

ACESSIBILIDADE NAS FINANÇAS

Faaaaaaaaala galera!

Quem se lembra?

Para cegos acima dos 30, num passado não tão distante, certas situações eram corriqueiras.

Qual cego nunca saiu com uma mochila, cheia de papéis em Braille com os números de telefone de pessoas para as quais sabia que poderia precisar ligar enquanto estava na rua?

Qual cego, não pegou o celular para fazer determinada ligação e recebeu a mensagem: “Você não possui crédito suficiente para fazer essa chamada”?

Exato.

Mesmo quando o celular já havia se popularizado, não tínhamos acesso às agendas e por isso, o monte de papel.

Também não tínhamos acesso à quantidade de créditos, pois vinha numa mensagem que não podíamos ler.

Quantos de nós, ao vermos que não tínhamos crédito, não recorríamos a um orelhão, sacávamos aquele cartão de 90 unidades o qual jurávamos possuir crédito e...... adivinhem...... Pois é. Não vimos o visor depois da última ligação. Kkkk.

As contas.

Nossa. Essas, eram de amargar.

Embora já existisse o débito automático, no caso de cobrança indevida, só sabíamos quando o dinheiro saía da nossa conta.

Aliás, cobrança indevida é algo que nunca acontece nas prestadoras de serviço do Brasil, né?

Com o advento da Internet, surgiu a possibilidade de consultarmos o saldo pelo site. Mas, quem não tinha acesso.... Bom... Os bancos implementaram a possibilidade da consulta e também de outras operações por telefone.

Isso começou a nos ajudar.

Extrato bancário, significava expor sua vida financeira para alguém.

Pois é. Alguém precisava saber se estávamos duros como coco, ou quem sabe, invejar os poucos trocados que poderíamos ter a mais.

Afinal, se fôssemos ao banco pegar o extrato, alguém precisaria ler, nem que fosse a pessoa do caixa.

Com o tempo, começou a ser possível consultar extratos, tanto da conta quanto do cartão de crédito, via Internet, celular e tal.

Aliás, foi em 2006 que peguei o primeiro celular com leitor de telas.

Era caro e tive de juntar uns trocados para comprar um usado.

Instalei um programa e achei maravilhoso fazer no celular coisas que todo mundo fazia, menos eu.
Tipo: Mandar e ler torpedos, acessar a agenda, ver se ainda tinha bateria....., verificar meus créditos.

É. Nunca mais paguei mico depois desse dia. Kkk.

André. E as contas?

Sim.

As contas. Tinha me esquecido delas....

OPS. Tinha esquecido de falar! Não de pagar!... É bom explicar antes que me entendam mal.

Hoje, quase todas as prestadoras de serviço nos dão a opção de receber fatura por e-mail.

Assim era com a Sky, Net, agora claro TV.

Quando não, podemos consultar no próprio site.

Essas faturas, exceto a da Tim, são bem acessíveis.

Claro que me refiro às empresas das quais recebo faturas.

Ficou bem mais fácil. Agora podemos ler nossas contas, acessar o banco para pagar, tudo no maior conforto e praticidade.

Aliás, isso também ajuda às pessoas com maiores dificuldades de locomoção que as nossas, ou pessoas com tempo escasso.

No meu caso, o tempo também é escasso.

Existe o DDA, onde somos avisados por e-mail e celular quando temos um boleto a pagar.

Se mesmo assim teve um mês no qual esqueci de pagar o boleto da faculdade, imagina se não fosse isso! Kkkkkk.

Coloquei em débito automático pra sanar o problema. Afinal, eu jurava que tinha pago. Kkkkkk.

Reparem que a tecnologia e a inclusão andam lado à lado.

Penso que para os mais jovens, o processo de inclusão não será tão árduo.
Hoje, coisas do total cotidiano da molecada como redes sociais, também fazem parte da nossa.

Quando se consegue falar e agir de igual pra igual, a inclusão é mais fácil e no caso da molecada, com certeza o crescimento virá com uma mentalidade diferente.

Na próxima postagem, vou falar de livros digitais.

Abordarei como eles nos ajudam no acesso à leitura e os obstáculos que nus impede o acesso à títulos de algumas editoras. É gente.

Mais uma vez falaremos de acessibilidade.

Alguma pergunta?

A sugestão de tema?

Alguma curiosidade de sua parte?

Escreva para mailto:andre.carioca@gmail.com, ou siga @andrecarioca200 no Twitter.

Pode também procurar André Luís De Assis no Facebook.

Já meu Whatsapp.....

Esse, quem sabe depois de um relacionamento mais estreito de amizade você não consegue? Kkkkk.

Um comentário:

dorinnha radashy disse...

ois andré. como tudo um dia tem que evoluir, hoje até o thalks já foi pro baú das nossas recordações, embora meu e5 ainda esteja vivo, (nem sei como) nós passamos um bom bocado para chegarmos até aqui, + conseguimos. a vida dos cegos mais novos, vai ser bem mais light.